Comunidade

  • Áreas dos Países de das Comunidades

Os Países são constituídos por Comunidades com a dimensão de 50Km x 50Km distribuídos UNIFORMEMENTE do Norte para o Sul e de acordo com os seus limites.

Nas Comunidades que fazem fronteira com outros Países podem ter um pouco mais do que 50Km de comprimento, ou de altura, de forma a que se possam unir com as outras Comunidades descendentes ou lateralmente num só ponto.

  • Zonas das Comunidades

Todas as Comunidades têm uma zona de Saúde, outra zona Escolar e, finalmente, Comunicações, sejam estas Estradas ou através de Fibra Ótica. Com o evoluir dos Seres Humanos serão substituídas por outros equipamentos / métodos melhores e, aí, também serão trocadas.

Estas três Organizações são SEMPRE GRATUITAS E ATUALIZADAS para todos os Cidadãos.

  • Zonas na junção de quatro Comunidades

Na união de quatro Comunidades existe um Hospital Central com valências específicas. São valências que, não existindo nos Hospitais das Comunidades, têm a capacidade de resolver os casos mais delicados. É, também, nestes Hospitais Centrais que existem Centros de Pesquisa e Desenvolvimento de tratamentos / medicamentos relativos às doenças.

Além disso existe um Centro de Investigação e um Centro de Distribuição de Dados, com cópia de segurança de outro Centro de Distribuição de Dados situado a, pelo menos, cinco Comunidades de distância.

  • Cópias de segurança de toda a informação

No caso das cópias de segurança é preciso ter em atenção o seguinte: Um Centro de distribuição comunica com o seu destinatário por dois cabos dedicados de fibra ótica que chegam por caminhos diferentes, com pelo menos 150 Km entre eles em 75% do percurso.

Além destes caminhos de fibra ótica dedicados tem também acesso aos cabos de fibra ótica normais para o caso de haver uma falha nos dois dedicados ao mesmo tempo. A cópia de segurança é feita automaticamente, devidamente cifrada e com uma diferença de tempo no máximo de 1s.

  • Forma de fazer as Cópias de segurança

Os caminhos são mantidos em segredo por motivos óbvios. É a única coisa que é mantida em segredo. Só três pessoas tem o seu conhecimento. O Presidente e os dois Subpresidentes um com cada parte. Após saírem do seu posto ficam com o segredo da sua parte que não podem repetir, copiar ou por qualquer outro meio a terceiros e por toda a sua vida.

Cada um dos três Presidente e Vice-presidentes gera uma terça parte do caminho através do Sistema Informático ficando à sua guarda para sempre. Só é transmitido a outro Cidadão no dia em que este for eleito para um dos cargos de Presidente e/ou Vice-presidentes. Também esta transmissão é feita aleatoriamente começando pelo Cidadão com menos idade que transmite para um dos três para quem é transmitido.

  • Construção dos caminhos das Cópias de segurança

Quando os caminhos são construídos são-no como qualquer outro: sempre que quem o constrói nunca saiba que tipo de cabos nem para que fim eles vão ser instalados. Mais ainda, são diversas as equipas de trabalho pertencentes a diversas empresas que o fazem.

  • Organizações existentes em cada Comunidade

Na área da Saúde em cada Comunidade existe sempre pelo menos um Hospital; uma área dedicada à Educação; Comunicações terrestes, fluviais (caso estejam junto ao mar ou rio), aéreas caso a Comunidade tenha 50.000 habitantes ou mais, subaquáticas caso a Comunidade tenha 50.000 habitantes ou mais, cabo de fibra ótica (ou melhor se houver) com qualquer número de habitantes.

  • Número de Cidadãos em cada Organização

Se uma Comunidade tiver até 10.000 habitantes tem um mini Hospital, com um Médico de clínica geral, duas enfermeiras e uma Secretária 24h/24h, 365d/365d. Isto quer dizer que na realidade existem, no mínimo, três Médicos/as de clínica geral, seis enfermeiras/os e três Secretárias/os.

No caso de haver necessidade de mais Médicos/as não implica diretamente que haja acrescento de Recursos Humanos a nível de Enfermeiras/os e Secretários/as. Estes dois último Recursos Humanos estão habilitados para fazerem face ao triplo de Médicos.

  • Construção das Organizações – Saúde

Os Hospitais são construídos em zonas amplas e de preferência na maior elevação existente perto do centro da Comunidade, livres de qualquer impedimento aéreo ou terrestre (inclusive nas Estradas onde há uma via de serviço exclusivo das Ambulâncias).

O Hospital tem um local para dois helicópteros aterrarem, uma urgência, uma receção de Cidadão Utentes, locais de consulta em 25% a mais do que a necessidade de quando são construídos, locais afetos a cada um dos exames que um Cidadão Utente tenha de fazer,

Cada unidade do Hospital tem entre 10 e 250 camas, individuais, quando for caso disso distribuídas pelas especialidades.

Conforme forem os habitantes da Comunidade pode ser necessário contratar Médicos/as com Especialidades.

Se uma Comunidade tiver entre 10.000 e 50.000 além do Médico de Clínica Geral tem mais dois Médicos com Especialidade que não seja comum aos Hospitais de Comunidades adjacentes. Tem mais uma Enfermeira e mais uma Secretária.

Como já vimos, estes Recursos Humanos são, na realidade, multiplicados por três.

Quando a Comunidade tem mais de 50.000 habitantes os Médicos são atribuídos conforme a sua densidade, isto é, 60.000 habitantes precisa de mais uma médica de Clínica Geral e de outra de uma Especialidade, já 200.000 habitantes precisam de seis ou sete Médicos de Clínica Geral e outros tantos de Especialidades diversas. Acompanham esta evolução o número de Enfermeiras e de Secretários.

  • Protocolos

Há sempre Protocolos para as mais diversas situações. Contudo nunca são tão rígidos se um Cidadão entender que perante uma situação fora do Protocolo não a resolva porque “O Protocolo não o indicava!”. Estes Protocolos são continuamente aperfeiçoados sendo introduzidos uma vez em cada seis meses. São, também, comuns em todos os Hospitais.

Nunca há horas extras.

  • Exclusividade

Os Cidadãos colaboradores de um Hospital são de utilização exclusiva perante o Hospital. Em tempo de férias gozam um Médico, duas Enfermeiras, uma Secretária de cada vez. As suas faltas são preenchidas pelas/os estudantes de último ano de cada ramo e os melhores classificados/as. Obtemos duas coisas: experiência em campo e ganho financeiro uma vez que não terão o mesmo vencimento.

  • Resolução de situações

Estes substitutos na categoria de Medicina terão sempre a possibilidade de consultar os outros Médicos que se encontrem no ativo em outros Hospitais quando se deparem com uma situação que sentem não ser capaz de enfrentar sozinhos.

Nunca devem se sentir reprimidos, uma vez que isso faz parte do seu processo de aprendizagem e quantas mais vezes isso acontecer é porque lhe surgiram essas mesmas situações e não porque não sabem receitar um anti-inflamatório a um Cidadão Utente que apresente notoriamente necessidade disso. Contudo os Médicos devem fazer com alguma frequência visitas de amigo e verificar se está tudo a correr dentro dos trâmites corretos e legais.

  • Receita de medicamentos / tratamentos

Os Médicos receitam os medicamentos adequados, quando for caso disso, no seu computador, sendo de imediato reservado na farmácia que o Cidadão Utente indicar. Depois é só passar por lá e levantá-los, o Cidadão Utente ou outro/s que indicar quando da consulta.

  • Trabalho da enfermagem

As Enfermeiras além de se encarregarem de ter tudo o que for de enfermagem em ordem para ser utilizado a qualquer momento farão, quando necessário, um acompanhamento pós consulta.

  • Construção das Organizações – Educação

Na área da Educação as Escolas de Educação Infantil / Escolas / Politécnicos / Universidades são construídos numa zona calma, de preferência rodeada de algumas árvores autócnes, mas a uma distância de pelo menos 100m.

A Escola segue o que está definido na Organização. É composto por três Administradores (Presidente e Vice-presidentes) que têm formação de Gestão, mas virada para a Educação.

Cada departamento da Escola têm o mesmo tipo de Organização.

 

© 2020 In.Form@Group

Made by Jorge Verde

Leave a reply


Scroll to Top